Sinais da Palavra

10.º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Como a cada dia, também nós nos damos conta de que as realidades deste mundo são passageiras.

E também em nós tanta coisa se vai desgastando, se vai arruinando, como lembrava S. Paulo na sua segunda carta aos Coríntios: «Ainda que em nós o homem exterior se vá arruinando, o homem interior vai-se renovando de dia para dia». Mas, o Apóstolo lembra logo que então temos em nós algo que não segue esta tendência descendente e de ruína, mas uma esperança que se vai renovando e erguendo cada vez mais, até alcançar esses mesmos céus que temos como meta.

Por isso, saibamos procurar esse mesmo olhar de que falava S. Paulo: «Não olhamos para as coisas visíveis, olhamos para as invisíveis: as coisas visíveis são passageiras, ao passo que as invisíveis são eternas».

E ainda que a nudez trazida pelo nosso pecado, pelas nossas falhas, nos queira afastar de Deus, logo desde o princípio, como nos lembrava o livro do Génesis, Deus promete uma salvação, uma misericórdia que em Jesus alcança a plenitude, Ele que vem para salvar a todos, libertando-os do pecado e da morte, renovando em nós a presença do Espírito Santo, Amor de Deus.

E somos sua família, se vivermos esta união com Ele, que nos diz: «Quem fizer a vontade de Deus esse é meu irmão, minha irmã e minha Mãe».

Mostrar mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo