Sinais da Palavra

12º DOMINGO DO TEMPO COMUM

E se também a nós, Jesus perguntasse: «E vós, quem dizeis que Eu sou?»

Certamente, muitas e diversas respostas surgiriam…

Mesmo nós, daríamos respostas diferentes consoante o momento que vivemos, influenciadas pelo nosso estado de espírito e por tantas coisas que nos rodeiam.

Certamente, iríamos procurar formular uma resposta mais cuidada, mais teológica, com base em algo que lemos ou que nos foi dito. Procuraríamos cuidar e pensar bem uma resposta que deveria ser espontânea.

Mas, a pergunta de Jesus apanha-nos de surpresa, como aos discípulos. E não espera grandes respostas bem formuladas, mas sim a resposta de uma certeza de vida, como a de Pedro. Uma resposta de profunda fé, daquele mesmo anseio, daquele mesmo desejo que expressa a frase repetida «a minha alma tem sede de vós, meu Deus».

E, nos momentos de sofrimento e de dor, em que nos voltamos ansiosos e até mesmo com dúvidas para um Deus que pensamos ausente, lembremos como o próprio Jesus anuncia aos discípulos que a salvação passa por esse mesmo sofrimento do Filho de Deus e do Homem, rejeitado e crucificado, mas ressuscitado e vivo, força para os que n’Ele creem.

E o caminho para O seguir, para com Ele entrar na vida eterna, é o que o próprio Cristo nos apresenta: «renuncie a si mesmo, tome a sua cruz todos os dias e siga-Me».

Mostrar mais

Artigos Relacionados

Back to top button