Sinais da Palavra

2.º Domingo do Advento – Ano B

Por: Pe. Nuno Azevedo

«Um dia diante do Senhor é como mil anos e mil anos como um dia», lembrava São Pedro. E numa forma de viver em que o tempo nos parece fugir constantemente, em que o dia-a-dia se sucede numa velocidade incrível, pensar que o tempo é em si próprio tão relativo, e que devemos procurar alcançar a eternidade em momentos tão efémeros e fugitivos.

Mas, o próprio São Pedro lembrava: «nós esperamos, segundo a promessa do Senhor, os novos céus e a nova terra, onde habitará a justiça». E perante tão grande esperança, perante esta promessa que de certeza se cumprirá, devemos reaprender a esperar, a dar valor à vida e a aproveitar cada momento para procurar, em Cristo, a eternidade.

Afinal, como lembrava Isaías, Deus fala aos nossos corações e consola-nos com palavras de perdão, anunciando-nos a vinda de Seu Filho que, «como um pastor», «conduzirá as ovelhas ao seu descanso».

Então, cheios dessa mesma esperança, sejamos também nós como João Baptista «a voz que clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas’». Anunciemos a todos que esperamos o Senhor que vem e ajudemos este mundo a acolhê-l’O de verdade.

Mostrar mais

Artigos Relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo