Viseu

Cavalhadas de Vildemoinhos vividas entre o cumprimento da promessa e homenagem a Almeida Henriques

Vale a pena lembrar o ditado popular ‘Há males que vêm por bem’ para contar a forma como foi vivida a edição deste ano das Cavalhadas de Vildemoinhos, nascidas há 369 anos na aldeia de Vildemoinhos, uma porta de entrada de Viseu. Ao contrário do ritual normalmente solitário dos cavaleiros/mordomos que no dia 24 de junho, bem cedo, vão à Capela de São João da Carreira agradecer ao santo a vitória da disputa das águas do rio Pavia, em 1653, este ano os três chegaram acompanhados de muitos outros cavaleiros e cavaleiras em ambiente de festa, e o ritual foi seguido por muitas pessoas que ali se deslocaram, algumas pela primeira vez. “Sou de Vildemoinhos e nunca aqui tinha vindo”, uma frase repetida por várias vezes.

Este conteúdo requer uma subscrição
Subscreva uma assinatura ou faça Login.

07

Emília Amaral | edição impressa JB 01/07/2021


Mostrar mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo