Viseu

GNR desmantela rede de furto de automóveis que operava também em Viseu

Uma mega-operação levada acabo pela GNR no centro e norte do país, de desmantelamento de uma rede internacional dedicada ao furto de veículos no estrangeiro que depois eram vendidos às peças em Portugal, resultou na apreensão de 14 veículos de alta cilindrada, a detenção e um homem de 69 anos e identificadas mais cinco suspeitos com idades compreendidas entre os 35 e os 56 anos.

A detenção foi feita pelo Comando Territorial de Viseu, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Viseu, sendo que as buscas estenderam-se aos distritos da Guarda, Viseu, Aveiro e Braga.

Segundo o Comando de Viseu da GNR, a investigação que começou em março, permitiu “apurar a existência de um esquema com origem em França e na Suíça, onde são furtados ou dados como furtados veículos de alta cilindrada, sendo esses veículos transportados para Portugal, onde são rececionados e desmantelados para depois serem vendidos em peças, ou vendidos com outras matrículas, que configuram os crimes de furto qualificado, burla a seguros, recetação, falsificação e fraude fiscal”.

No decorrer das diligências de investigação, foi dado cumprimento a sete mandados de busca domiciliária e a 252 buscas não domiciliárias, nomeadamente em oficinas e em locais onde os visados possuíam os veículos parqueados. Um dos locais alvo de buscas foi uma sucata em Quintela de Azurara, no concelho de Mangualde, onde havia cerca de 40 viaturas estacionadas.

As buscas decorreram nos concelhos de São Pedro do Sul, Viseu, Mangualde, Sernancelhe, no distrito de Viseu, mas também em Vagos, Vila Nova de Famalicão, Celorico de Basto e Seia.

Da ação culminou a apreensão de 14 veículos de alta cilindrada, duas caçadeiras, uma pistola de alarme, uma pressão de ar, dois bastões extensíveis, um gás-pimenta, várias matrículas associadas a veículos furtados, bem como, documentos de identificação de veículos furtados, conjuntos de punção para viciação dos números de chassis, três máquinas de diagnóstico de veículos e três telemóveis, a par de material informático e oito catalisadores.

Os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Viseu.

A operação da GNR contou com o reforço de outras valências do Comando Territorial de Viseu, de Aveiro, de Braga e da Guarda.

Emília Amaral


Mostrar mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo