Centenário JB

Primeiro jornal de Viseu a chegar ao centenário apresentou nova imagem e programa comemorativo 

Jornal da Beira a caminho dos 100 anos

Todas as edições de 100 anos do Jornal da Beira, semanário da Diocese de Viseu, vão ser disponibilizadas em formato digital até janeiro de 2021. Esta foi uma das novidades avançadas na quinta-feira, 9 de janeiro, durante a ce­rimónia do 99º aniversário, que deu início às comemorações do centenário. As comemorações vão prolongar-se ao longo do ano até 9 de janeiro de 2021, data em que se assinalam os cem anos do semanário “regionalista, diocesano e eclesial”, assim o classificou o Bispo da Diocese, D. António Luciano.

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, anunciou também que, para assinalar os 100 anos do Jornal da Beira, a autarquia vai finalmente entregar a 21 de setembro a Medalha de Ouro da cidade ao jornal, galardão que tinha já sido atribuído pelo executivo na passagem dos seus 75 anos, mas nunca entregue. “Fica já aqui combinado fazer-se justiça e saldar uma dívida da comunidade para com este jornal”, afirmou Almeida Henriques. 

O Jornal da Beira iniciou as comemorações dos 100 anos com uma sessão pública na Casa Episcopal, composta por alguns momentos musicais pela voz de Margarida Ferreira dos Santos. Os viseenses João Paulo Sousa (Guitarra Portuguesa) e António Carlos Coelho (viola de fado) surpreenderam com temas da guitarra de Coimbra. Seguiram-se intervenções do diretor do Jornal da Beira, o Padre Nuno Azevedo, do diretor da Fundação Jornal da Beira, Padre Luís Miguel e do Bispo da Diocese, D. António Luciano. 

Um olhar no futuro

Reconhecendo os “tempos de dificuldade” dos jornais em papel, o Bispo da Diocese considerou o momento “um motivo de alegria e de esperança” assim como “um desafio e uma oportunidade” para o jornal “saber olhar o futuro” e agarrar as novas oportunidades, nomeadamente, a da era digital. “Alegro-me com o Jornal da Beira e com este dia por ser o dia de nascimento de um órgão da Diocese de Viseu. As comemorações que hoje se iniciam convida-nos a empreender novas formas de reinventar, de inovar e rentabilizar o jornal”, acrescentou D. António Luciano. 

Ao homenagear antigos diretores, jornalistas e funcionários, alguns que já partiram, o prelado convidou ainda os res­ponsáveis pela publicação diocesana a transformar dificuldades em desafios sem perder os princípios “cívicos, morais e cristãos” e de um jornalismo com rigor. “Esta alegria também pode ser esperança aproveitando as novas tecnologias, procurando aquilo que é a verdade, divulgando o que é essencial e transmitindo aquilo que é preciso e chegue ao coração daqueles que possam ler o jornal. E aqui falo dos sentimentos, dos afetos, das notícias, das opiniões que alimentam a mente e são força de inspiração”, destacou o Bispo, desejando que os eventos que vão decorrer ao longo do ano convidem a “comunicar com arte, beleza, serenidade, liberdade, alma e sentido de isenção”: “O jornal só existe se o desejarmos e quisermos. Promover a sua leitura consiste em saber encontrar no jornal um verdadeiro amigo cada vez mais próximo de nós”.

O diretor do Jornal da Beira, Padre Nuno Azevedo, realçou que nesta caminhada rumo ao centenário, o semanário de Viseu está a trabalhar para a comunidade “com um olhar no futuro” porque é preciso inovar para vencer “as dificuldades que a imprensa escrita atravessa”, mas “sem esquecer a sua longa e bela história”, de noticiar o que acontece na região de Viseu e nos dois concelhos do distrito da Guarda pertencentes à Diocese (Fornos de Algodres e Aguiar da Beira) e de um pormenor que o distingue: “nunca esquecendo que é o semanário da Diocese de Viseu e que pretende não apenas informar, mas também formar”.

Coube ao diretor da Fundação que gere o Jornal da Beira explicar que ao longo deste ano uma comissão executiva está a trabalhar na preparação de um conjunto de iniciativas que vão decorrendo nos vários meses que se seguem.

O responsável pela Fundação Jornal da Beira realçou que os desafios que se colocam ao projeto, não interferem na linha editorial do jornal que deve manter-se fiel aos seus princípios. “São tantos e tão grandes os desafios. O mais importante, creio eu, é a fidelidade à alma e ao corpo. Eu diria que a sua alma é o Evangelho, e que o seu corpo, em uníssono com a alma é a missão de transmitir bem, com ética e com excelência, as novas – e que desejavelmente sejam boas – desta nossa terra e deste nosso mundo”, comparou o responsável, tendo usado o sentimento de “gratidão” para assumir “com orgulho o passado e o presente em consciência de um futuro com responsabilidade de fazer mais e melhor”.

Novo site e novo layout 

O lançamento do novo site www.jornaldabeira.net desenvolvido pela empresa Mixlife, foi outra das novidades da abertura das comemorações do programa do centenário do semanário de Viseu: “Uma nova web page com um grafismo mais moderno, mais apelativo, responsivo e preparado para as diversas plataformas digitais (tablet e smartphone)”. O Jornal da Beira passa também a estar disponível nas principais redes sociais, além da sua história que vai continuar em papel todas as quintas-feiras.

Das novidades apresentadas no dia em que completou 99 anos, destacam-se também o novo logotipo e o layout renovado que se pretende “abra mais as janelas da leitura”.

Outro dos pontos altos da sessão comemorativa dos 99 anos do jornal foi a inauguração do Espaço Memória – da autoria da responsável pelo Departamento dos Bens Culturais da Diocese de Viseu, Fátima Eusébio – composto por objetos, exemplares e memórias que fazem a história da publicação, assim como, da livraria, e da fábrica das hóstias.  O espaço está disponível para visitar de segunda-a sexta-feira, entre as 9h e as 12h30, 14h30 e as 19h, e aos sábados entre as 9h e as 13h.

Emília Amaral  |  edição impressa 16/01/2020

Mostrar mais

Artigos Relacionados

Back to top button