Viseu

Viseu: Primeiro centro de rastreio do interior a funcionar desde hoje no Multiusos

No Pavilhão Multiusos de Viseu está a funcionar desde esta manhã de quarta-feira, 25 de março, o primeiro centro de rastreio para despistagem do novo Coronavírus (COVID-19) do Interior do país. Este serviço foi instalado pelo Município de Viseu, em estreita articulação com a Administração Regional de Saúde do Centro (ARS-Centro) e a Unilabs Portugal.

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, explicou que estes testes “vão permitir fazer aquilo que é absolutamente imprescindível neste momento, proporcionar aos nossos cidadãos, sobretudo os que apresentem sintomas, que mais rapidamente e na lógica de maior proximidade, poderem ter acesso a estes mesmos testes.

Até às 11h30 o centro tinha recebido cinco pessoas para efetuar o teste. Durante uma visita ao espaço aberta à comunicação social, os técnicos responsáveis pelo serviço consideraram ser um número baixo comparativamente com outros locais do país onde já têm outros centros a funcionar, mas é uma situação normal no dia de abertura do serviço, ressalvaram. Segundo a equipa aguarda-se um aumento do número de utentes nas próximas horas.

Os testes efetuados a partir de hoje em Viseu seguem para o seu laboratório no Porto. Os resultados são conhecidos até a um máximo de 72 horas, devido às muitas solicitações

Naquele centro de rastreio, a colheita de amostras (através da introdução de zaragatoa no nariz) será feita em modelo “drive thru”, ou seja, os cidadãos não necessitam de sair da sua viatura para efetuar a análise. Este é o modelo seguido pela Coreia do Sul e pelos EUA, sendo recomendado pela Universidade de Stanford.

O centro que está disponível para toda a região Dão Lafões e não apenas para o concelho de Viseu, vai funcionar todos os dias entre as 9h e as 18h e tem capacidade diária para efetuar 100 testes, podendo chegar aos 140 testes nesse período.

Os responsáveis explicaram que só recebem pessoas que vão referenciadas pelo Agrupamento de Centros de Saúde do Dão – Lafões, estando ainda disponível para efetuar recolhas em lares da região de Viseu para despistar profissionais, já que o Hospital São Teotónio faz os seus próprios testes. Foi igualmente explicado que um utente que se dirija ao serviço para efetuar o teste com uma requisição de um médico particular (tendo esse um custo de 100 euros), o mesmo terá de ser ponderado pela equipa antes de proceder ao mesmo.

Emília Amaral

Mostrar mais

Artigos Relacionados

Back to top button