Viseu

“Falta de respostas” leva mais cidadãos a recorrer às reuniões públicas da Câmara

Um cidadão levou à reunião pública do executivo da Câmara Municipal de Viseu (CMV), no passado dia 21 de dezembro, o caso de um “um pavilhão construído ilegalmente” em reserva ecológica, em Póvoa dos Sobrinhos, freguesia de Rio de Loba. Segundo o cidadão, o caso arrasta-se desde 2007. O promotor teve a possibilidade de legalizar o empreendimento, mas não o fez, a Câmara deu ordem de demolição, o promotor levou a autarquia a tribunal, mas perdeu o processo e recebeu ordem de demolição num prazo de 90 dias que, segundo o queixoso já terminou, mas o pavilhão continua em atividade.

Este conteúdo requer uma subscrição
Subscreva uma assinatura ou faça Login.

Emília Amaral | edição impressa JB 28/12/2023


Mostrar mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo