Sinais da Palavra

2º Domingo de Páscoa – Ano C

Por: Pe. Nuno Azevedo

“Unidos pelos mesmos sentimentos”, diz-nos o Livro dos Atos dos Apóstolos, falando dos primeiros cristãos, dos que aderiam “ao Senhor pela fé”.

Um acreditar que nos leva a aderir ao Senhor, a unir-nos n’Ele em verdadeira comunidade, não apenas com alguns pontos de ligação, mas unidos pelos mesmos sentimentos. Unidos em Cristo. Vivendo em união o seu amor, a sua misericórdia.

Ouçamos, sem receios e acreditando, as palavras de São João, no Apocalipse: “Não temas. Eu sou o Primeiro e o Último, o que vive. Estive morto, mas eis-Me vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e da morada dos mortos”.

Aquele que vive, que ressuscitou glorioso, vem-nos convidar a esta força do acreditar, do não ter medo, do anunciar Cristo que esteve morto, mas vive pelos séculos dos séculos. Ele que, na sua ressurreição, nos abriu as portas da vida sem fim.

A nós, que tentas vezes queremos provas para o nosso acreditar, que, como Tomé, queremos seguranças e dizemos: “se não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, se não meter o dedo no lugar dos cravos e a mão no seu lado, não acreditarei”, também hoje o Senhor ressuscitado diz: “não sejas incrédulo, mas crente”.

Que a alegria do Senhor ressuscitado nos invada, ao escutarmos: “a paz esteja convosco”. E recebamos o Espírito Santo.


Mostrar mais

Artigos Relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo