Sinais da Palavra

33º Domingo do Tempo Comum – Ano C

“Há de vir o dia do Senhor”, lembrava o profeta Malaquias.

E nesta expectativa de um dia que virá, não sabemos quando nem como, se vão desenrolando os anos, se vão passando os dias de uma esperança cristã que não se pode desvanecer, que não se pode deixar adormecer.

Esperamos o dia em que “nascerá o sol da justiça, trazendo nos seus raios a salvação”. E esse sol que nascerá é Jesus Cristo. É a Ele que aguardamos, é Ele que dá sentido pleno às nossas caminhadas, às nossas vidas que n’Ele se transformarão em Vida Eterna.

Mas, quantos não disseram e dizem já: “sou eu” e “o tempo está próximo”, enganando a esperança de muitos. Quantos não foram já amedrontados por falsas profecias de um fim, ou vivem aterrados com medo de sinais e desgraças que impressionam. Quantos não apresentam ainda hoje falsas “salvações”, caminhos de facilidades e de uma ideologia que aponta apenas para os prazeres deste mundo e que fica sem resposta perante o “absurdo” da morte. Quantas profecias ocas e sem sentido, que no entanto, encontram lugar num mundo que foi perdendo a sua verdadeira esperança e se deixa embalar por estórias fantasiosas em que então o “fim” não deixará mesmo “pedra sobre pedra” de uma humanidade descrente.

E, enquanto aguardamos o que realmente importa, Aquele Jesus Cristo que virá iluminar os nossos corações, aprendamos com o exemplo de São Paulo e dos Apóstolos, trabalhando “dia e noite, com esforço e fadiga”, merecendo não apenas o pão que comemos, mas também um dia, das mãos do Amor de Deus, a Salvação em que acreditámos.

Mostrar mais

Artigos Relacionados

Back to top button